Os melhores vinhos suíços


Embora os vinhos suíços não sejam tão famosos quanto os vinhos de países vizinhos, a qualidade não deixa nada a desejar. São excelentes para acompanhar os deliciosos queijos suíços!

Apenas 1-2% dos vinhos suíços são exportados, o restante é consumido pelo próprio país. Isso porque o custo de vida na Suíça é alto, consequentemente o preço da produção do vinho também é elevada, dificultando assim as exportações.

purple-grapes-553463_1920

Mas isso não é um problema para a população local que além de consumir 98% de sua própria produção, ainda importa 3 vezes mais o volume produzido. Os suíços consomem em média 33 litros de vinho por ano per capita, segundo o site Swiss Wine.

A Suíça está entre os 20 maiores produtores mundiais de vinho, mas se você quer apreciar esta vasta variedade de vinhos suíços, é quase obrigado a ir pessoalmente ao país, já que a maioria deles só é encontrada por lá.

A Suíça tem solos peculiares, devido à presença de glaciares, rios e montanhas, com campos ricos em calcário e geralmente localizados em encostas íngremes, produzindo assim uma cepa de uvas únicas, internacionalmente conhecidas como Chardonnay, Pinot Gris e Sauvignon blanc.

Mas o grande tesouro mesmo são as cerca de 40 cepas nativas, antiquíssimas, praticamente exclusivas da Suíça, como Amigne, Petite Arvine, Humagne Blanc, Humagne Rouge, Cornalin Completer, Bondola Tinta…

Ao todo são produzidos mais de 200 variedades de uvas no país, e cada região tem uma identidade diferente definida pelo clima peculiar de cada lugar.

As principais regiões produtoras de vinhos são: Valais, Vaud, Suíça Alemã, Genebra, Ticino, Três Lagos.

b2bf3724-05d4-4dfa-8ec7-43fadce96c0f-sd

Foto: www.myswitzerland.com

Abaixo vamos falar individualmente de cada uma.

Valais

Esta região é perfeita para quem aprecia um bom vinho e quer fazer novas e variadas descobertas, já que as vinhas de Valais representam 40% da produção total de vinho da Suíça.

Ao longo do rio Rhone, mais de cem quilômetros de vinícolas estendem-se por montanhas inclinadas, chegando a uma altitude de 1100 metros, estando entre os mais altos da Europa.

O Valais produz vinhos tintos, robustos, mas também delicados Pinot Noir. Já os vinhos brancos produzidos na região vão do leve e delicado Fendant (também chamado de Chasselas) aos completos vinhos de colheita tardia, aqueles em que as uvas amadurecem demais e ficam mais ricas em açúcar e aromas.

Vaud

Esta é a segunda maior região produtora de vinho da Suíça, tendo um quarto dos vinhos suíços produzido em Vaud. É conhecida pelos seus vinhos brancos frescos frutados da uva Chasselas.

As vinícolas abrangem a região de La Côte, Lavaux, Chablais e também Dezaley, onde se encontra a vinícola mais famosa do cantão.

O clima é favorável para o cultivo, já que estão próximos aos lagos, produzindo assim bons vinhos tintos como Gamay e Pinot Noir.

Suíça Alemã

Esta região se divide em três áreas: Basel, Zurique e Graubunden (Grisões).

A grande maioria da produção é de uvas vermelhas (75%) com produções como Pinot Noir. Já as uvas brancas, chamadas de Riesling-Sylvaner cobrem apenas 25% da superfície vinícola.

Genebra

Este é o terceiro maior cantão produtor de vinho do país, com a densidade de vinícola mais forte da Suíça.

O Chasselas é a produção predominante entre os vinhos brancos, embora muitos produtores se destaquem em competições internacionais com variedades de uvas clássicas, como o Chardonnay.

Entre o tinto, o Gamay e Pinot Noir são o maior destaque da região.

Ticino

Na suíça italiana, onde clima é mais ensolarado, a produção se divide  entre Bellinzona (norte) e Lugano (sul), e quase 90% da sua produção é de Merlot. Além disso, o Merlot Bianco também vem se destacando da região.

 Três Lagos

 As vinícolas desta região de suave ondulação se localizam em Neuchâtel e nas fronteiras com os lagos de Bienne e Morat.

Os vinhos tintos do Ticino são Pinot Noir e Oeil-de-Perdrix, um rosé  frutado criado em Neuchâtel.  Os vinhos brancos da região são produzidos com a uva Chasselas, além disso a região produz ótimos espumantes e alguns premiados Chardonnays.

Se você pretende visitar a Suíça, e quer apreciar um bom vinho, então não perca a oportunidade de conhecer alguns deles como o  Chasselas de Vaud, um Pinot Noir de Valais (também conhecidos pelos nomes Blauburgunder,  Spätburgunder e Clevner) e um Gamay de Genebra.

Certamente o seu conhecimento no mundo dos vinhos vai ficar ainda mais completo depois dessa experiência.

Ficou interessado em conhecer uvas que são produzidas aqui? Segue o nome delas que só de ler já dá água na boca: Pinot Noir, Chasselas, Gamay, Merlot, Müller-Thurgau, Gamaret, Chardonnay, Sylvaner, Pinot gris, Garanoir, Syrah, Arvine, Sauvignon blanc, Humagne Rouge, Cornalin, Savagnin blanc, Diolinoir, Pinot blanc, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Gewürztraminer, Marsanne Blanche, Viognier, Amigne, Regent, Muscat Blanc, Doral, Galotta, Humagne Blanche, Ancellotta, Cabernet Dorsa, Aligoté, Kerner, Dunkelfelder, Räuschling, Dornfelder, Solaris, Zweigelt, Johanniter, Dakapo, Malbec, Marechal Foch, Carminoir, Bondola, Riesling, Divico, Charmont, Mara, Plant Robert, Seyval blanc, Leon Millot, Chenin Blanc, Sauvignon gris, Muscat Oliver, Muscat, Scheurebe, Muscat Ottonel, Freisamer, Completer, Muscaris, Cabernet Cortis, Sémillon, Blaufränkisch, Auxerrois, Cabernet Cubin, Mondeuse Blanche, Roussanne, Cabernet Blanc, Acolon, Muscat Bleu, Cabernet B, Rèze, Saint Laurent, Chambourcin, Petit Verdot, Bianca, Marselan, Nebbiolo, Barbera, Mondeuse Noire, Gouais, Diolle, Himbertscha, Grenache, Kernling, Lafnetscha, Sangiovese, Rondo, Vermentino e por fim, Zinfandel.

Mais informações sobre vinhos suíços: http://www.swisswine.ch/en

Categorias:culturaTags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: